Primeira visita ao dentista

Recomenda-se que a primeira visita ao dentista ocorra a partir dos 6 meses de vida ou após a erupção dos primeiros dentes. A consulta direcionada aos pais consistirá em orientações respeito dos cuidados com a dieta, amamentação, higiene bucal, sucção de dedo, uso do bico e mamadeira. Será realizado exame clínico, profilaxia, raspagem de tártaro (quando necessário), aplicação de flúor e demonstração de escovação.


Prevenção

É a melhor forma de iniciar a vida odontológica de uma criança que nunca tenha ido ao dentista. Através das técnicas do Mostrar-Falar-Fazer, mostrando como tudo funciona e explicando os sons e vibrações dos equipamentos odontológicos (para fazer uma profilaxia), sem sentir desconforto, sem estar em uma situação de urgência ou dor. A criança terá uma primeira experiência agradável e positiva da consulta ao dentista. Neste momento será explicado como ocorrem as cáries, gengivites, recebendo orientações de higiene bucal e os efeitos negativos de uma dieta descontrolada, uso prolongado do bico, mamadeira, dedo, etc. Será realizada anamnese, avaliação da dieta, avaliação clínica odontológica e ortodôntica, avaliação fonética e quanto ao tipo de respiração, sendo encaminhado aos respectivos profissionais responsáveis quando necessário.


Cáries na primeira infância

Doença causada por bactérias associadas a uma dieta rica em açúcar e com alta frequência alimentar (doces, amamentação natural ou artificial em alta frequência, uso de refrigerantes, chás ou sucos açucarados no lugar da água). Ocorre a destruição rápida da camada externa do dente conhecida como esmalte. O primeiro sinal clínico da cárie é a mancha branca. Quando em estágio inicial (lesão não cavitada ou cavidade incipiente em esmalte) o tratamento da cárie é não invasivo: cuidados com higiene, frequência alimentar e uso do flúor. Quando em estágios mais avançados: (lesões cavitadas em esmalte e dentina) tratamento restaurador associado ao tratamento não invasivo.


Traumatismos Dentários

Muito comuns na primeira infância, seja qual for a intensidade do trauma, o ideal é procurar imediatamente o Odontopediatra para uma avaliação clínica e radiográfica devido a íntima relação do dente decíduo com o seu sucessor permanente.


Odontologia para Gestantes e Odontologia Intrauterina

A gravidez é um momento especial na vida da mulher. As gestantes estão mais receptivas a receber informações sobre os cuidados com a sua saúde e a de seu bebê. Mudanças fisiológicas e comportamentais são comuns durante este período: aumento da frequência alimentar, desejos por diferentes tipos de alimentos (aumentando risco de cáries), alterações hormonais (podem predispor gengivites). A gravidez não é responsável pelo aumento das cáries, nem pela queda das restaurações, mas isto pode estar relacionado ao aumento da frequência de ingestão de alimentos cariogênicos, pela higiene inadequada e falta de contato com flúor. É importante lembrar que as gestantes podem realizar tratamentos odontológicos, após uma boa anamnese e quando necessário, utilizando-se anestésicos seguros.


Contato

Lucas de Oliveira, 1955, 1º andar
Petrópolis - Porto Alegre/RS

Segunda a Sexta das 8h as 18h

(51) 3022-6500 e 98044-6500

contato@sommetodontologia.com.br

  • Av. Coronel Lucas de Oliveira, 1955, 1º andar